} // mmLoadMenus() Notas do Velho Safado - By Hank - Quinta "Rodada"


Carta para o Thaynha

E aí Bestão Pau no Cu, beleza?

 

Ta sumido hein cara? Deve estar enrabichado por algum bucetão, não é? Só isso explica.

Você está presente em todos nossos churrascos e festas, mas sei lá como, acho que tenho bebido demais e acabo não esbarrando em você.

 

Um dia desse eu estava conversando com um amigo e lembrando de umas boas suas, he,he,he....Você se lembra daquela briga no show do Golpe? Tivemos que se esconder da polícia e tudo he, he, he. E como estavam atrás de um gordo gigante tatuado e brigão, prenderam o Zumba por engano. Ele te xinga até hoje.

 

E daquela vez em Extrema que uma garota apareceu para eu dar um autógrafo nos seios dela e você me deu uma caneta que não escrevia há,há,há, e ainda ficava “secando” os peitos da figura falando que o suor tava atrapalhando. Acho que voltar a tocar sem você lá embaixo fazendo a “farra do boi” é muito sem graça. Se eu já nem pensava no assunto.....

 

Lembrei também de Monte Verde, você tem visto o Seixas por aí? Teve aquele dia que você bebeu como um peixe, e engatinhando no chão do acampamento ficava berrando: “Guilheeeerrrrmeeee me ajuuuuuudaaaaa” e eu te falei pra não deitar no chão porquê não ia conseguir levantar um cara de 150 Kg he,he,he.

 

Você foi no show do Centúrias no sábado né? O Cachorrão dedicou o Show pra você, todo mundo aplaudiu, mas fiquei esperando você subir no palco e mandar uma pica pra todo mundo, mas você devia estar tímido e furou....viado.

 

Você tem ido nos show do Ramones, o Joey e o Dee Dee estão tocando juntos de novo né? Parece que o Johnnie está já com a volta preparada, quem ta tocando bateria? Fico curioso...

 

Cara tinha tanta coisa pra te contar, eu me lembro que quando eu tava na fossa eu ia aí pro bar do lado de casa e a gente tomava todas e eu desabafava. Pra te dizer a verdade não lembro de você ter me dado nenhum conselho decente mas pelo menos me ouvia. Porra agora que estou com uma pessoa nova e queria tanto te apresentar pra ela, você some? Vai se foder...

 

Meu amigo, a gente vai ainda se cruzar e vou  chutar essa bunda até não poder mais por me fazer te carregar a exatamente um ano atrás, como você pediu....Manda um beijão pra sua mãe....já até sei que ela te pediu pra lembrar que não fui te ajudar a pintar a parede da sua casa. Sabe como é....tava com uma ressaca fodida naquele dia.

 

Um abração e a gente ainda se cruza

 

Rata Velha


Som do dia: Hoje não tem som, porquê o Taynha escolheria Walter Franco e como acho aquilo uma merda não vou colocar nada.




- Postado por: Hank Chinaski às 07h07
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Titties & Beer

Para todo os muçulmanos a viagem a Meca é obrigatória pelo menos uma vez na vida, a mesma lei deveria ser obrigatória para os bebedores de cerveja com relação ao Oktoberfest. Eu fui à festa em Blumenau por vários anos e o negócio chega a ser surreal.

 

Existem algumas dicas: Sempre ficar hospedado em Blumenau. Essa história de ficar em cidades próximas é furada na certa, pois você vai ficar horas em congestionamentos e a viagem de volta completamente bêbado não é bolinho. Existem várias opções como pessoal que alugam suas casas, pousadas, albergues e campings. Se quer se divertir muito, recomendo essa última opção.

 

Nos campings o barato é que existe uma mistura de gente do país inteiro, e as brincadeiras são hilárias. Os paranaenses brigando com os gaúchos, estes com os catarinenses, estes com os paulistas, estes com os cariocas, que brigam com todo mundo. É muita gozação, uma mistura de sotaques e hábitos muito interessante, o pessoal que fica em camping é mais “cuca fresca” e estão lá pra se divertir mesmo.

 

A graça de ficar em Blumenau é que de dia rolam muitos eventos no centro, que fica lotado de bêbados. Saca filme de zumbi? Pois é igual, tira os mortos-vivos e coloque os vivos-bêbados. Uma vez tinha um figura que só andava imitando o robocop e era tão autêntico que ele “pifou” e não conseguia subir na guia da calçada! Tem um caminhão que sai de manhã distribuindo chopp, mas pra mim isso é como a loira do banheiro, nunca vi! Deve ser porquê os caras passam as 9:00 hs da manhã, um horário inacessível pra quem chegava pra dormir as 6:00 hs no mínimo.

 

Dentro dos pavilhões eu sempre me dei bem por ir com camisa de time de futebol, eu com camisa do Tricolor, ganhava chopp até de gente da Gaviões  e da Mancha Verde. Lá deve ser o único lugar que existe paz entre as torcidas.

 

Se você tem namorada ou namorado e tem ciúmes então é melhor nem ir, porquê o clima de azaração é constante. De ambas as partes, e é impressionante que 5 litros de chopp fazem....todo mundo fica bonito! Teve uma vez que eu estava “esparramado” em um gramado e vieram uma 8 garotas gritando: “João !!!!” comecei a rir e berrei “Maria!!!!”, elas me beijaram e saíram correndo, procuraram outro bebum e berravam: “João!!!!” e por aí ia.....Vi em loco um dos melhores foras da minha vida, um conhecido estava dando em cima de uma garota muito fresca e ela nada, dando em cima e ela se fazendo de difícil, até que ela tava quase caindo no papo dele, aí ele perguntou:

 

-         Você tem telefone?

-         Tenho, porquê?

-         Vende e faz uma operação plástica que com essa cara não dá pra encarar!!

 Imaginem a cara que a figura fez, saindo bufando.

 

Outra dica é ir com amigos que não fiquem bêbados o bastante para te esquecerem no Pavilhão. Uma vez meus “caros amigos” me esqueceram lá, era 5 da manhã e eu tive que andar até o camping. Seria uma viagem de 5 Km SE eu não tivesse bêbado, então caminhando em zig zag andei uns 8 pelo menos. O pior é que os desgraçados só perceberam que eu não tinha voltado com eles, na hora que cheguei no camping chutando todas as barracas as 7:30 da manhã. E tiveram a pachorra de me desejar feliz aniversário!!!

 

Hoje é mais complicado hoje arrumar a combinação tempo – dinheiro, mas quem sabe no ano que vem eu possa ir pra lá e possa ajudar a desempacar o robocop.


 
Som do dia: “Titties & Beer” do Frank Zappa. Nessa música existe uma disputa ferrenha entre Zappa e o Diabo por causa de uma lata de cerveja!!! 




- Postado por: Hank Chinaski às 08h23
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Here I Go Again

É curioso como as coisas acontecem hoje em dia, você pode se apaixonar por uma pessoa sem nunca tê-la visto pessoalmente, sem nunca ter sentido um simples toque da sua mão, ou ter olhado dentro dos olhos dela.

 

Sempre li naqueles livros antigos coisas semelhantes, onde o cara mora em um país e se correspondia com a amada por carta. Ou senão como um velho filme chamado “The Shop Around the Corner” com James Stewart no papel principal onde ele se apaixona por uma garota por correspondência, e mais tarde descobre que ela é na verdade sua concorrente no ramo de livrarias.

 

Esse filme foi atualizado no remake com a Meg Ryan e Tom Hanks, chamado “Mensagem para Você” (You’ve Got Mail), um filminho bem açucarado, mas como diversão acho que ta valendo. No lugar das cartas eles trocam mensagens pelo ICQ e e-mail, como a maioria de nós faz diariamente.

 

Eu nunca vi muita graça nesses programas de mensagens instantâneas até a pouco tempo atrás,  um dia estava entediado no trampo e resolvi bater papo com uma amiga, e foi assim que acabei descobrindo as vantagens desse tipo de programa. Mas sempre achei meio esquisito esse lance de se relacionar com uma pessoa virtualmente.

 

E não é que esse burro velho acabou sendo fisgado como um patinho novamente!!! Surgiu uma pessoa do nada, por acaso. O fato dela morar muito longe, em outro estado até, me desanimou logo de cara, pensei: “nunca vai rolar nada, isso é impossível” eu tava totalmente desencanado, e ela pensava igual a mim.

 

Mas de repente começaram a acontecer algumas coisas que fomos nos envolvendo cada vez mais, e algo foi crescendo entre a gente, parecia que nos conhecíamos a séculos e ela morasse a 200 metros de casa e não 400 Km!!! Agora sinceramente estou odiando porquê ao mesmo tempo em que nos permite conhecer uma pessoa muito legal, nada substitui o contato real, isso é fato. Quando você fica tão feliz que fica com vontade de agarrar a pessoa e beijá-la e a única coisa que tem é uma bosta de um monitor gelado. Sexo virtual então???? Nem rola, sexo pra mim tem que ser real e ao vivo.

 

O que torna essa pessoa tão especial assim? Será que não seria bem mais fácil arrumar uma pessoa na minha cidade? Claro que sim, seria muito mais fácil, por isso para um cara que o “recorde de distância” era o Tatuapé e continuar achando que ta valendo então é porquê não tenho a menor dúvida que essa pessoa tem seu valor.

 

Um amigo casou-se algum tempo atrás com uma garota que conheceu pela internet, não entendia como aquilo podia ocorrer! O padre até achou graça e disse : “Fulano.com .Br aceita  fulana.com.Br?” foi muito engraçado. E olha que pra eu achar padre engraçado precisa muito he,he, he.

 

Não sei o que vai dar de tudo isso, mas penso que existem tão poucas chances de algo te trazer felicidade, e quando algo bom está pintando, desprezar isso por preguiça de pegar a estrada é ridículo, por isso Honey, me aguarde, he,he,he

 


 

Pra quem perguntou sobre o Show, foi fantástico!!! A banda estava afiadíssima, nem parece que estavam separados a tanto tempo. Relembrei meus tempos de roadie e dei uma força para os caras. Foi ótimo ver tanta gente legal junta, vários fãs que conheceram a banda quando esta já havia acabado e outros mais velhos com os discos de vinil na frente do palco.

 


“Here I Go Again” do Whitesnake. Me lembra de uma namoradinha que eu tinha na época que o Centúrias nem sequer havia lançado o primeiro disco.




- Postado por: Hank Chinaski às 11h55
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Última Noite

Nos anos 80 muito poucas bandas de rock internacionais vinham tocar no Brasil, então começaram a surgir bandas muito boas, como uma identidade  particular. Arrastavam um público muito grande, apresentavam-se na maioria das vezes em teatros e ginásios, já que os bares eram muito pequenos para acomodar essas bandas.

 

Uma dessas bandas era o Centúrias. Eles foram uma das bandas mais respeitadas e adoradas pelos headbangers da época. Seus discos são disputados em outros países, mas apesar disso nunca tiveram uma cobertura merecida da mídia geral, e se você não lê as revistas especializadas nem imagina quem foram eles.

 

Tive o grande prazer de acompanhá-los durante toda a carreira como fã, amigo e roadie. Uma amizade que dura até os dias de hoje, o  líder da banda, o batera Paulão é como se fosse da minha famíla. Cachorrão, Marcão, Ravache são também muito mais que amigos, são irmãos.

 

Hoje vai rolar no Blackmore Rock Bar um show da banda, que não se apresenta desde 88. Vai ser um evento muito bacana, já estou esperando encontrar toda a “velha guarda”, os caras das outras bandas, os velhos fãs, aquelas groupies que eram disputadíssimas e hoje devem estar só o “bagaço da laranja” (eu também não tô mais com essa bola toda, he, he, he).

 

Hoje eu ouço muito pouco o estilo musical que o Centúrias toca (Heavy Metal), mas logo cedo já peguei minha camiseta velha de roadie (que usava como pijama), coloquei o Cd que foi relançado alguns anos atrás pela Baratos Afins e estou impressionado como é bom, voltei a ter meus 22 anos!!!!

 

É engraçado como quando a gente é jovem, olha aqueles “bailes da saudade” e acha tudo ridículo. Hoje vou fazer a mesmíssima coisa que minha vó fazia, vou ver uma banda antiga, com músicas antigas, com uma roupa velha e sabe do que mais?...acho do caralho!!!!

 


Som do dia: “Última Noite” do Centúrias. Fazia muito tempo que não escutava essa música e estou impressionado como ela é legal.




- Postado por: Hank Chinaski às 12h11
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Over the Hills and Far Away

A muito tempo atrás eu não ostentava essa minha “barriguinha de cerveja” que é minha companheira inseparável. Eu curtia muito caminhadas e fiz uns cursos de montanhismo, alpinismo, etc. Não podia ver uma pedra que já saia trepando (hoje prefiro trepar em coisas bem mais macias he,he,he). Entre o pessoal que faziam as caminhadas comigo tinha um cara muito legal, o “Fumaça”, gente finíssima, era crente mas nunca encheu o saco desse pobre ateu.

 

Uma vez o Fumaça me ligou perguntando se não podia ajudá-lo em uma trilha em Paranapiacaba, era uma trilha pouco conhecida, na mata fechada e ele queria levar um povo amigo dele. Como eu tinha feito a trilha um mês antes topei na hora e marcamos para o sábado seguinte.

 

Eram uma 8 pessoas tirando eu e meu colega. Todos na faixa de 17 a 25 anos, e aparentemente gente boa, nos encontramos na Estação da Luz e fomos de ter até Paranabiacaba. Lá é um lugar super simples e bonito, com MUITA neblina já que fica no pé da Serra do Mar. E cada vez eu descubro que existe coisas muito boas que saíram de lá, mas isso já é outra história.

 

Pois bem, entramos na mata fechada, eu na frente os 8 amigos e no fim o Fumaça. Foi só andar 100 metros os caras começaram a cantar : “Senhor...Jesus.....Fé.....blá, blá blá” Gente como os caras eram chatos!!!!! Não paravam nunca. Eu olhava pro meu amigo querendo arrancar o fígado do desgraçado. E tome Jesus pra cá....Espírito Santo do Caralho a Quatro pra lá...tava ficando maluco.

 

Depois de duas horas estourei. Não agüentava mais, era castigo demais....virei pros caras com uma cara que eles deviam achar que eu tava com um “encosto” e berrei:

 

TAMOS AQUI NO MEIO DO MATO, NUMA TRILHA DESCONHECIDA, SE VOCÊS CANTAREM MAIS UMA MÚSICA, VOU SAIR CORRENDO E OS BOMBEIROS VÃO DEMORAR UMA SEMANA PRA ACHAREM VOCÊS AQUI.

 

Silêncio total.....

 

Meu amigo que já estava constrangido com a situação ficou do meu lado, eles devem ter feito um “descarrego” nele depois, mas tudo bem e continuamos a trilha. Os chatos pararam de cantar mais continuavam a só falar de religião, possivelmente só pra ver se “o Diabo ia sair do meu corpo”. Como eu tava acostumado a exercícios e tinha uma parte da trilha bem pesada, olhei para o Fumaça e só falei: “Acelera o passo”.

 

Essa tática funcionou perfeitamente, pois não dá pra subir um barranco desgraçado e falar. Ou o cara respira ou fala, não tem outra forma. E foi assim até o fim da trilha...matando os crentes de tanto cansaço.

 

Como sempre fazia no fim das trilhas eu ia correndo para o primeiro bar que aparecesse, para tomar a uma(s) cerveja estupidamente gelada. Gente é o prazer mais próximo do ato sexual!!! Que delícia!!! Nem precisa falar que os caras nem ficavam mais perto de mim, ficaram com medo he,he,he.

 

Depois disso nunca mais fiz essa trilha, que pena, nem vi meus velhos parceiros de caminhada, mas pelo menos 8 crentes nunca mais vão esquecer que por muito pouco não tiveram que ser resgatados pelos bombeiros.

 

Cheers,

 


Som do dia: “Over the Hills and Far Away” do Gary Moore, pra mim o melhor disco dele, antes dele entra numas de tocar blues.




- Postado por: Hank Chinaski às 12h10
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Tatooed Dancer

Uma vez eu estava assistindo aquela idiotice do “The Osbournes” e o Ozzy falava sobre tatuagens com aquela filha acéfala e soltou: “Se você quer ser diferente, não faça tatuagem, porquê hoje todo mundo tem”. Foi uma das coisas mais certas que já ouvi, pois é difícil encontrar hoje quem não tem tatuagem, já é uma coisa já encarada naturalmente.

 

Minha primeira tatoo eu fiz com o Led’s. Ele tinha um estúdio minúsculo no Brookyn, como ele além de talentoso sempre teve um tino comercial, começou a desenvolver um padrão de qualidade e foi subindo até que hoje é merecidamente reconhecido como um dos melhores profissionais do país e o estúdio dele é gigantesco e luxuoso. E os preços cobrados também mudaram consideravelmente, além do que ele hoje pouco tatua, mas tem na sua equipe alguns dos melhores tatuadores do Brasil, mantendo a qualidade padrão.

 

Teve uma época em que ser tatuado era encarado como coisa de bandido mesmo. Eu me lembro uma vez que estava fazendo uma viagem por Minas e caí de passagem numa cidade que era minúscula, nem lembro o nome, aí eu e meu colega que tínhamos que esperar por três horas a saída do ônibus, que nos levaria ao nosso destino, nos dirigimos ao bar da cidade.

 

Chegamos os dois ao bar, nós que tínhamos caminhado e pego várias caronas desde as 8 da manhã e já era 3 da tarde, mochila nas costas, cheios de poeira (alguém sabe como é pegar carona em caminhão de leite em estrada de terra?). Eu estava com uma camiseta sem mangas e meu cabelo chegava até o meio do peito (yes, já tive cabelo!!!). Pedimos uma cerveja e uma ficha pra jogar bilhar, o lugar estava cheio de caipiras, pinguços, etc. O lugar era um típico boteco com ovo cozido cor de rosa, mesa de bilhar e uma parte que era uma “vendinha”.

 

Começaram a me olhar como se eu fosse de Marte, olhavam horrorizados para as tatoos dos meus braços e pernas com uma cara de espanto absurdo. Como a cidade era minúscula não deu meia hora começaram a aparecer umas adolescentes para ver o “bicho novo do zoológico”. Elas não vinham falar comigo, mas ficavam me olhando com uma cara bem engraçada...de repente aparece a mãe de uma delas e sai arrastando a menina pelo braço aos berros!!?!?!?!.

 

Aí um caipira veio falar comigo, ele já foi perguntando bem seco: “O que significa isso? Porquê você faz isso?” apontando pra uma tatoo. Eu poderia ficar duas horas discutindo, mas eu tava no território do cara, cercado de amigos dele, todos com cara de poucos amigos, meu carregado sotaque paulista mostrava que eu era de longe. O senso de preservação de espécie se resumiu a apenas “Nada...é apenas um ornamento”. E o cara insistia: “Como é que você faz uma deformidade dessas no seu corpo ?” Caralho....o que é que se responde a uma pergunta tão cretina? Engoli a resposta num gole de cerveja e educadamente e idiotamente disse: “É apenas gosto pessoal”....juro que queria mandar o cara se foder, mas com certeza as coisas iam engrossar e eu não tava lá pra brigar com ninguém, queria só sair de lá o mais rápido possível. Pedimos licença e sentamos numa mesinha mais escondida no fundo do bar e ficamos lá até chegar o ônibus.

 

Isso já aconteceu comigo umas dez vezes. Eu costumava a tocar muito no interior e já até tava acostumado, dependendo que como o cara perguntasse algo eu tinha até paciência para conversar, mas tinha gente muito estúpida para merecer alguma resposta.

 

Hoje todo mundo tem tatoo, da patricinha dos Jardins até a empregada dela. Tem muito desenho e profissionais ruins, mas também tem aparecido muita  gente jovem, com qualidade e higiene, que é fundamental. E pararam de me torrar o saco com perguntas cretinas he,he,he.

 

Uma das perguntas mais engraçadas foi uma vez que eu estava na piscina do meu prédio, e um moleque de uns 4 anos ficou me olhando com os olhinhos arregalados, aí ele chegou e apontou pra uma tatoo e lascou: “Tio, isso é costurado?” Muito bom!!!! E se você pensar como funciona uma maquininha de tatuagem o raciocínio do garoto estava 1000 anos luz dos caipiras.

 


Som do Dia: Tatooed Dancer é uma música do Ozzy Osbourne, um cara que tem algumas das tatoos mais legais que já vi (e algumas das mais toscas também)




- Postado por: Hank Chinaski às 10h28
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Do You Wanna Dance?

Ontem à noite eu estava assistindo um filme francês, meio bobo, mas por falta de coisa melhor vi um pouco. O filme se passava nos anos 60 e mostrava alguns adolescentes descobrindo o sexo, bebidas, músicas etc. Uma coisa que me chamou a atenção foi uma parte que rolava uma festa numa casa, e os caras ficavam de um lado da sala e as garotas de outra. Aí os figurinhas ficavam de um lado suando pra convidar as garotas para dançar e elas rezando para “serem pegas”.

 

Isso me fez voltar aos meus tempos de adolescente pois antigamente era a coisa mais normal do mundo esses “bailinhos”. O pessoal jogava uma lona na garagem, chamavam os amigos, amigos dos amigos e a torcida do curintia inteira. Aí apareciam uns caras que você nunca viu mais gordos e destruíam a casa toda.

 

O pai de um amigo tinha um restaurante, então vira e mexe a gente organizava umas festas lá. Eram muito engraçadas, a polícia até aparecia de vez em quando há,há,há. E é óbvio que tinha a seção de “lentas”, e era “Love Hurts” do Nazareth, “Stairway do Heaven”, do Led, “Changes” do Black Sabbath e por aí ia. Gente eu O D I A V A essa hora!!! Primeiro que era muito tímido, ficava vermelho como um pimentão pra convidar a garota, gaguejava, ficava em pânico, até eu chegar na escolhida ficava meia hora tomando coragem, aí um mane mais esperto chegava e pegava. Segundo que eu dançava muito mal. Era uma completa desgraça, motivo de piada, parecia um pato manco.

 

Depois vinha a “hora da pauleira” com AC/DC, Motorhead, Judas Priest, etc. Era só gente pulando empunhando suas guitarras imaginárias (que hoje tem até concurso pra isso, e é chamado pateticamente de “air guitar”). Puta zona, os vizinhos reclamavam, os pais vinham dar bronca, alguém esquecia uma bituca de baseado no cinzeiro, e é lógico que sua mãe é que acha. Era muito engraçado...tragicômico até!!!

 

E o lance de “pedir a mina em namoro”? Cacete que porra!! Eu ficava vermelhão, gaguejava, achando que ia cair uma bomba nuclear e só ia sobrar eu e as baratas. Que situaçãozinha ridícula. Ainda bem que não levava muitos foras porquê só ia na certeza absoluta de me dar bem. Para as garotas também não devia se fácil, às vezes esperavam seu príncipe e quem aparecia era o sapo. Aí o sapo levava um não, e os dois eram zoados, o sapo pelo resto do brejo e a princesa pelas suas companheiras que a esculhambavam por ser amor de um ser desprezível. Não era mole....

 

Aí você arrumava uma garota, ia para um canto escuro e mandava ver na mão. Com sorte naquele dia você ia conseguir encostar a mão nos peitinhos dela por fora da blusa, e olhe lá...se conseguisse isso já era quase ter comido he,he,he.

 

Hoje a gente ri dessas situações mas na época não era mole. Por causa dessas e outras que não gostaria de voltar no tempo. Eu estou muito satisfeito com meus 39 anos, hoje estou mais esperto, mais inteligente, trepo com muito mais qualidade, não pago mais muitos “king kongs” (mas uns miquinhos ainda rolam, sabe com é...), aprendi mais ou menos a beber, e graças a internet que não existia naquela época tenho conhecido gente maravilhosa.

 

Back to sixteen? No fucking Way

 

Cheers

 


Som do dia: “Do You Wanna Dance” com os Ramones. Era uma música sempre presente nesses bailinhos, interpretados por uma banda que sem dúvida mudou a minha vida, mas isso é assunto pra outro post.




- Postado por: Hank Chinaski às 11h50
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Glad to See You Go

Hoje não dá pra ligar a TV, não li o jornal que sempre dou uma olhada na hora do almoço, não entrei em nenhum site de notícias. Hoje a hipocrisia ta correndo solta devido a morte do Brizola. Essa mania de depois que o cara morre “canonizar” o cadáver é asqueroso e nojento.

 

Todo mundo do PT com cara de triste...até parece. Não foi o Brizola que apoiou o Collor achando que o impeachement não ia dar em nada e só ele ia ficar “por cima da carne seca”? Não foi ele que inventou a expressão “sapo barbudo”, e mais recentemente foi ele que foi falar para o jornalista do NYT que nosso presidente era um bêbado, o que causou uma baita confusão que todo mundo acompanhou.? Agora todo mundo chorando, a Globo que eram inimigos declarados babando ovo até não poder mais....

 

Fui recentemente em um show do Juca Chaves, que ele conta uma piada que a Globo havia feito uma proposta irrecusável pra ele: Dar 15 minutos no Jornal Nacional, um Globo Repórter com uma retrospectiva de toda sua carreira e meia hora no Fantástico. Só que ele teve que recusar, porquê a única condição que pediram era ele morrer!!

 

Isso é um troço que é foda. As vezes o cara ta esquecido, no nada, morre e ganha uma estátua. Tem gente que por falta de idade não sabe, mas o Raul Seixas que hoje virou um produto altamente comercializável, antes de morrer só não tava na pior por causa do Marcelo Nova que tirou o cara do limbo pra fazer alguns shows. Ninguém mais ia nos shows dele e nem compravam seus discos. Ele conseguiu ao morrer todo o reconhecimento que batalhou a carreira inteira. Casos como esse são cheios por aí, principalmente no podre ramo musical.

 

Quanto aos políticos então.... mas sabe como é, pra um cara virar político a primeira coisa que o cara tem que fazer é pegar qualquer sobra de caráter e jogá-lo no lixo. Ter dignidade não é o forte deles. Quero ver quando o Collor ou o Maluf  morrer o que vão falar....

 


Hoje uma música não me sai da cabeça: “Come Talk to Me”... principalmente a parte do vídeo do telefone.....será que estou pra receber algum telefonema importante?

 

 


Som do dia:  “Glad to See You Go” do Ramones. O nome já diz tudo o que estou achando sobre toda essa história.




- Postado por: Hank Chinaski às 12h20
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Winterthru

Primeiro dia de inverno. Os telejornais já começaram desde cedo a mostrar Campos do Jordão, como fazem todos os anos. É o tipo do que no jargão jornalístico chamam de “matéria fria”, todo mundo sabe como é, é só repetir o que é feito todo ano; por exemplo, sempre depois do vestibular tem aquela cena do cara chegando atrasado e implorando pra entrar, sempre no carnaval sai matérias pra curar a ressaca, aquelas matérias sobre o comércio na 25 de Março na época do Natal, etc.

 

Quanto a Campos do Jordão então eu fico doido. Gente, como odeio aquele lugar....pra mim aquilo é comparável a Praia Grande no Carnaval, só que com gente com mais grana e mais roupa, que lugarzinho insuportável. Eu entrei numa enrascada no ano passado em ir passar um “adorável” fim de semana por lá.

 

Fiquei impressionado com o congestionamento, é muito pior que São Paulo....pensei que isso era impossível, mas vi que não é!!! A cidade não comporta o número de visitantes, então pra você andar dois Km em qualquer direção você leva uns 45 minutos. Que saudade da 23 de Maio.......

 

Aí finalmente você chega lá no “centrinho”, onde rola o agito. Primeiro que você precisa de um verdadeiro milagre pra achar um lugar para estacionar o seu carro, as ruas estão lotadas e cheio de flanelinhas. Os estacionamentos próximos lotados e caros, então você tem que parar lá na casa do caralho e andar pra caramba.

 

Chegando lá que maravilha!!!! Você se sente no metrô em plena hora do rush. Tudo absolutamente lotado, mal dá pra andar. Não estou exagerando não, é uma grande lata de sardinha, um saco. Aí você fica sendo espremido e empurrado e tem que ficar com cara de quem ta achando tudo lindo, é patético.

 

Se você entra em um barzinho o garçom já olha na sua cara pra ver quanto você vai gastar, se vê que vai ficar em um choppinho e uma porçãozinha já é chutado pra fora. E praticamente não existem botecos, aquele com mesa de latão mesmo, onde você pede uma cerveja e uma porçãozinha de queijo....que droga.

 

Tirando o fato que o carro do meu amigo quebrou bem na frente de um lugar que tava rolando um show do Capital Inicial, que eu detesto, as 2:00 hs da manhã, fazendo 3º de temperatura. Ouvir aquilo foi uma tortura maior que o frio he,he,he.

 

É claro, lá tem uns chalezinhos muito legais. Ficar agarradinho com uma pessoa especial na lareira é tudo de bom, mas pra passear é um programa de índio dos mais tupiniquins. Então pegue seu amor e vá pra Monte Verde e outras cidade mais legais e fuja dessa roubada que todo mundo fala que é legal, só porquê é “cool” passar as férias em Campos do Jordão.

 

 

 

 

 


O que leva uma pessoa a invadir o computador de uma outra, pegar coisas pessoais e colocá-los na internet? Normalmente isso é coisa de uma pessoa muito infeliz, que está se achando “o fodão”. Deve estar espalhando pra todos seus amigos igualmente cretinos seu “feito”. Se é tão bom porquê não entra nos computadores de alguns políticos para descobrir como roubam nosso dinheiro. Isso sim seria uma coisa pra se orgulhar. Puta idiota.

 


Som do dia: “Winterthru” da banda progressiva Echolyn. O som fala do inverno e é uma das melhores músicas dessa banda maravilhosa.




- Postado por: Hank Chinaski às 10h52
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




All the Young Dudes

Algum tempo atrás assisti no programa Vitrine na TV Cultura uma entrevista muito legal com a escritora Lígia Fagundes Teles. No meio da entrevista entrou uma matéria feita no Metrô, onde o foco eram as pessoas que levavam um livro para ler durante suas viagens diárias nos transportes coletivos. Apareceram de tudo desde escritores clássicos, livros técnicos e a predominância de escritores como Gaspareto e Paulo Coelho.

 

A veterana escritora ficou profundamente emocionada, pois ela disse que desconhecia que tanta gente lesse dessa forma no Brasil. Que ela havia visto algo semelhante na Alemanha durante uma feira e havia ficado com uma profunda inveja disso. A qualidade do que estava sendo lido, segundo ela, não era relevante, mas o que é importante seria a leitura em si.

 

Eu concordo com ela plenamente, acho que vivemos em um país que lê muito pouco, os livros são muito caros e principalmente a educação que se dá nos primeiros anos de escola desestimula qualquer um a abrir um livro.

 

Quando eu era criança meu pai me deu uma coleção que ele tinha da obra de Karl May, um alemão que escrevia sobre o velho oeste, mesmo sem nunca ter ido aos EUA. Eram três livros narrando a amizade entre o apache Winnetou e seu amigo alemão Mão de Ferro. Os outros sete volumes contavam das aventuras de Mão de Ferro do deserto do Saara. Os livros eram aventuras puras, escritas de uma forma que eu pegava os livros e os “devorava” até o fim. Isso me fez pegar um hábito de ler que até hoje não me largou, adoro ler.

 

Eu ficava indignado na escola, pois os professores de português obrigavam os alunos a ler José de Alencar, Graciliano Ramos e Joaquim Manuel de Macedo. Porra se o primeiro livro que lesse fosse “Vidas Secas” nunca mais abriria um livro na vida, é ridículo. Esse tipo de livro pode ser dado em estágios mais avançados da vida escolar, nunca no primeiro grau. Lembro de poucos livros que valeram a pena ler na escola...talvez “Os Meninos da Rua Paulo” ou o “Escaravelho do Diabo”. Os livros devem ser lidos como um prazer não como uma obrigação.

 

Por isso eu acho muito legal o que a escritora J.K. Rowling está fazendo com os Harry Potters. Não discuto se os livros são bons ou ruins, mas o legal é que estão fazendo as crianças sentirem prazer com a leitura. Não tenho dúvidas que após o fim da série, ou até antes disso eles estarão procurando ler outras coisas e quando forem ver estarão condenados a se tornarem leitores inveterados.


 

Som do dia: “All the Young Dudes” do David Bowie.




- Postado por: Hank Chinaski às 10h15
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




War Pigs

Eu já havia falado aqui sobre o Michael Moore e recentemente foi lançado seu novo livro (que não tenho ainda, mas vou providenciar) . E num momento de xenofobia total e reações anti-americanos, me veio a cabeça que nesse novo livro chamado “Cara, Cadê o Meu País?”, ele faz uma menção bastante honrosa á nós brasileiros.

 

Dêem uma olhada nessa carta sobre o que ele fala para nós.

 

CLIQUE AQUI

 

O cara realmente não tem nada de bobo, não é?

 

Cheers,

 

 


Som do dia: “War Pigs” do Black Sabbath, que é um verdadeiro manifesto anti-bélico.



- Postado por: Hank Chinaski às 11h27
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




The Barry Willians Show *

Um dia desses estava saindo do meu servico quando uma baita chuva me pegou no caminho e como faço nessas ocasiões entrei no primeiro bar, pedi uma cerveja e fiquei esperando a chuva passar. Como sempre acontece na maioria dos bares no horário das 18:00 Hs., tinha uma TV ligada em um desses programas de “jornalismo” policial.

 

Esse tipo de programa é um câncer na TV brasileira. Eles se multiplicam por vários canais e não trazem nada, absolutamente nada de útil. No dia era mostrada uma família que havia perdido tudo que tinha na enchente, aí chega uma repórter imbecil e solta aquela pergunta, que é a mais usada nesses programas: “Como a Senhora está se sentindo?” Porra qual a resposta que a cretina quer ouvir de uma pessoa que perdeu tudo? É só para mostrar o desespero de uma pessoa, capitalizar em cima da dor dos outros.

 

Se tem tantos programas do gênero, é porquê tem quem goste de assisti-los. Conheço gente que fica vidrada na frente da TV, antes do jantar, vendo o “presunto do dia”. Esses programas só amplificam e fazem uma banalização da violência. Hoje é comum ver um cara com um tiro na cabeça antes do jantar, não é possível. E os bordões dos “apresentadores”: “A polícia não faz nada”, “Cadê a prefeita, cadê o governador”, “Lugar de bandido é na cadeia”, blá, blá, blá. Sempre na mesma tecla, se você ensinar um papagaio a falar essas frases ele pode apresentar um programa desses tranqüilamente.

 

Mas não é só no “Jornalismo” policial que a coisa é feia. Nos próprios “Jornais sérios”, normalmente só tem desgraças. Sempre as más notícias vem com destaque: aumentos de impostos, violência, corrupção, morte de alguém, escândalos, etc. Fica a impressão que estamos num buraco sem fundo e só existe gente picareta. Será que não acontece nada de positivo também?

 

Uma saudável exceção é o jornal noturno da TV Cultura. Toda edição mostra algo positivo, alguma ONG, alguém que faz algo bacana, algo que nos faz ver que não existe só FDP no mundo. Um dia desses vi uma matéria sobre a Casa dos Meninos, um pessoal que faz um trabalho muito legal na periferia, e que por acaso eu conheço de perto, pois alguns amigos trabalham lá, e sempre que posso vou aos eventos para colaborar. Existe sim gente que faz a diferença. Mas porquê se dá espaço de uma hora sobre o maníaco do parque, e gente que se esforça pra fazer algo positivo tem apenas 5 minutos em um jornal de uma emissora pública?

 

Infelizmente hoje a massificação da violência é um negócio quase irreversível. Pois muita gente acha que esse tipo de programa é legal e enquanto tiver gente prestigiando uma repórter que faz uma viúva chorar na frente da câmera, para o Ibope subir e agradar o patrocinador então não tem jeito. Ou melhor tem sim, o nome dele é controle remoto.

 

No último DVD do Peter Gabriel, ele fala um troço que é de se pensar:

“...antigamente as pessoas falavam: “você é o que você come”. Com o tempo em alguns lugares mais “fashions” ficou: “você é o que você veste”, depois “você é o que você lê. Nesse século podemos falar: Você é o que você assiste”

 

É de se pensar...

 

Cheers,

 


 

 * Como algumas pessoas já notaram outras ainda não, todos os nomes dos meus posts são nomes de alguma música, que te algo a ver com o que está escrito embaixo. A partir de agora no som do dia vou colocar a “música título”

 


Som do dia: “The Barry Willians Show” do CD Up do Peter Gabriel. Essa música fala de um personagem que apresenta um show “tipo Ratinho” e que explora a desgraça das pessoas, mas que a própria vida particular é muito mais escandalosa que os participantes do programa.

- Postado por: Hank Chinaski às 08h49
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




I'm Afraid of Americans

 Todo mundo já deve estar de saco cheio de ouvir falar sobre o Orkut, é quase impossível você não ter ouvido falar. Pra quem não leu um resumo: É uma comunidade virtual semelhante com os grupos de discussão do Yahoo!, mas com um pouco menos de bicões e spans (por enquanto), você tem que fazer uma página com alguns dados pessoais, onde as pessoas ficam sabendo de alguns detalhes sobre sua vida, etc. A diferença é que para você ser parte da comunidade você tem que ser apresentado por um membro. Nos mais funciona praticamente como o Yahoo!. Mais informações aqui.

 

O pessoal fala tanto na imprensa que parece que é a “maravilha das maravilhas”. E eu digo: É um troço divertido, dá pra realmente conhecer um pessoal legal com um pouco de sorte, tem alguns grupos que são bem legais, etc, mas não é muito mais que isso não. É impressionante o barulho que se faz por tão pouco. Até que tem umas comunidades (grupos) engraçados como por exemplo o “Eu Já...” em que o cara tem que entrar falando de algo bizarro que rolou e o pessoal fica discutindo. Hoje tinha uma garota falando que havia se masturbado vendo Sex and City”  e uma cara que colocou um chocolate no rabo só que o troço quebrou lá dentro. He,he,he. Lá tem comunidades de tudo que você imagina, da sua banda preferida ao escritor underground mais obscuro.

 

O engraçado / triste da história é que ta rolando uma briga violenta entre os americanos e os brasileiros. Os brasileiros são notadamente adoram esse tipo de novidade e invadiram em peso o Orkut, éramos o 5º país em nº de usuários e agora estamos em segundo e crescendo. E como brasileiro é normalmente folgado, já vai entrando nos grupos e só falando português, aí os gringos ficaram putos. Querem proibir outra língua fora o Inglês, e dar uma

Gelada nos brasileiros principalmente.

 

Até acho que se você entra em um grupo de língua inglesa, no mínimo deveria escrever em português e inglês, ou senão criar um grupo em português do assunto. O brasileiro normalmente não é conhecido pela sua organização ou educação e como grande parte dos usuários da internet são adolescentes que ficam o dia inteiro na frente de um micro, é claro que estão fazendo um monte de barulho e cagadas, mas isso também não é uma exclusividade nossa. Entrei em algumas comunidades com o pessoal falando uma língua que não tenho a menor idéia de onde, e não são brasileiros. Mas como o nível intelectual do americano médio não consegue distinguir Brasil, Argentina e Bulgária, então já viu quem leva a culpa.

 

O contra-ataque veio num spam que está circulando nos grupos para que cada membro brasileiro convite mais dois para o Orkut. Assim em pouco tempo teremos a maior comunidade e os caras vão ter que nos engolir. Eu acho legal comprar essa briga com os americanos, realmente ia ser engraçado ver os caras com cara de tacho, mas pra quê???

 

Pô se eu gosto de uma banda, por exemplo, e não falo inglês, abro um grupo e chamo os brazucas. Deixem esses caras de lado. No Yahoo Groups é mais organizado. Tenho um grupo lá e é bem mais controlado, nunca ouvi falar de boicotes, etc. Essa briga é mais “pra ver quem manda no pedaço”. Só sei que nesse meio tempo o Google, que é o dono do Orkut está queimando a cabeça com o “brazilian problem”.Só sei que enquanto isso vou freqüentando as comunidades e pegando o que tem de melhor, pois duvido que eles terão coragem de expulsar a gente de lá.

 


Som do dia: “Burning Down The House” do Talking Heads em “homenagem” ao jogo de ontem.

- Postado por: Hank Chinaski às 08h38
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




The Trees

Alguns meses atrás recebi um e-mail de uma amiga dobre a campanha e um abaixo-assinado, de uns moradores da região do Ibirapuera, contra a proposta da Prefeitura de cortar 150 árvores para a construção de um novo corredor de ônibus no local (óbvio que eles não chamam de corredor, pois o nome está queimado, mas inventaram outro nome mais “bonitinho” que algum marketeiro bolou).

 

Não costumo participar dessas campanhas, pois nunca vi uma sequer dar certo, mas vi que o pessoal era sério e como fui criado naquela região resolvi me cadastrar, etc. As árvores em questão eram bem antigas, quando eu era moleque já eram antigas. Para criar um maldito corredor de ônibus? Ficaram loucos?

 

O pessoal mais antigo deve se lembrar do que era a Av. Santo Amaro antes da construção do corredor por lá. Existiam três cinemas ótimos, comércio, era uma avenida viva. Existiam congestionamentos, claro!!! Em qual lugar de São Paulo não existe engarrafamento? Construíram aquela merda lá. O comércio faliu, os cinemas fecharam e o a degradação da vida foi absurda. Hoje só existem pouquíssimos comércios, está tudo pichado e os engarrafamento? Estão lá como sempre. Na hora do rush você leva 40 ou 50 minutos para precorrer 3 kms.

 

A avenida Ibirapuera nunca foi lá muito bonita, ninguém nunca deu a ela muita atenção, uma das poucas coisas que destoavam da massa cinzenta eram as árvores. Agora graças a subterfúgio judicial a Prefeitura cortou as árvores. Tudo isso para mais uma obra tipicamente eleitoreira para ser usada nas vésperas da eleição.

 

Devemos anotar esse tipo de coisas para lembrar disso na hora de votar. Eu tenho um negócio comigo: Não voto em quem mete a mão no meu bolso. Só pela taxa do lixo e de iluminação pública então a ex-Suplicy não receberia meu voto nunca. Esse é só mais um motivo. È curioso ver a prefeitura usar as mesmas manobras dos outros governos nefastos que passaram na Capital nos últimos anos. Ontem vejam só, o Secretário Geral da Onu estava visitando uma dessas escolas modelo da Prefeitura, no Campo Limpo. Creio que se mostrasse a ele a vizinhança e a pobreza que existe em volta desse prédio, seria muito mais útil. Conheço um pessoal de uma ONG na região a Casa dos Meninos, que faz um trabalho ótimo, com poucos recursos, esses caras não recebem atenção dos governos.

 

Uma vez eu quis fazer um site acompanhando o trabalho dos deputados, vereadores e senadores. Funcionaria assim, o vereador tal votou a favor de um aumento de IPTU, o nome dele ia estar lá. Outro votou uma melhoria para uma região, também estaria lá. Nas épocas de eleições você teria um perfil de quantas vezes o cara foi ao serviço, quantos projetos ele apresentou em que ele votou. Só que descobri que esses dados não estão disponíveis nos sites da instituições!!! Eles escondem isso como loucos. Ainda bem que a Folha costuma fazer esse serviço e em vésperas de eleições lançam um caderno desses bem informativo.

 

Eu estou desiludido com relação a política. Não tenho candidato, não sei em quem vou votar (mas sei quem não vou). Só acho que as pessoas antes de votar cegamente em um partido ou candidato deve procurar na internet e em jornais antigos ver se vale a pena votar mesmo nesses candidatos. Porquê depois não adianta ficar chorando por causa de algumas árvores, já que foi você que colocou a pessoa lá.

 

Aliás a prefeita foi eleita com o apoio do Partido Verde.

 

Cheers

 

Hank

 


Som do dia: “Vote” da banda francesa “Trust”.

- Postado por: Hank Chinaski às 09h15
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________






Meu perfil:

Sou Paulista, Paulistano e torço para o São Paulo F.C. Sou desbocado e politicamente incorreto e discuto e não respeito política, religião e futebol sem o menor pudor.

Cerveja e pizza é a base da minha existência.

Ouço basicamente Rock em vários estilos, mas curto um pouco de outros estilos musicais.

 

 

 

The Hank Files:

01/05/2010 a 15/05/2010
16/04/2010 a 30/04/2010
01/04/2010 a 15/04/2010
16/03/2010 a 31/03/2010
01/03/2010 a 15/03/2010
16/02/2010 a 28/02/2010
01/02/2010 a 15/02/2010
01/09/2009 a 15/09/2009
16/08/2008 a 31/08/2008
01/08/2008 a 15/08/2008
16/07/2008 a 31/07/2008
01/07/2008 a 15/07/2008
16/06/2008 a 30/06/2008
01/06/2008 a 15/06/2008
16/05/2008 a 31/05/2008
01/05/2008 a 15/05/2008
01/01/2008 a 15/01/2008
16/12/2007 a 31/12/2007
01/12/2007 a 15/12/2007
16/11/2007 a 30/11/2007
01/11/2007 a 15/11/2007
16/08/2007 a 31/08/2007
01/08/2007 a 15/08/2007
16/07/2007 a 31/07/2007
16/06/2007 a 30/06/2007
01/06/2007 a 15/06/2007
16/05/2007 a 31/05/2007
01/05/2007 a 15/05/2007
16/04/2007 a 30/04/2007
01/04/2007 a 15/04/2007
16/03/2007 a 31/03/2007
01/03/2007 a 15/03/2007
16/02/2007 a 28/02/2007
01/02/2007 a 15/02/2007
16/01/2007 a 31/01/2007
01/01/2007 a 15/01/2007
16/12/2006 a 31/12/2006
01/12/2006 a 15/12/2006
16/11/2006 a 30/11/2006
01/11/2006 a 15/11/2006
16/10/2006 a 31/10/2006
01/10/2006 a 15/10/2006
16/09/2006 a 30/09/2006
01/09/2006 a 15/09/2006
16/08/2006 a 31/08/2006
01/08/2006 a 15/08/2006
16/07/2006 a 31/07/2006
01/07/2006 a 15/07/2006
16/06/2006 a 30/06/2006
01/06/2006 a 15/06/2006
16/05/2006 a 31/05/2006
01/05/2006 a 15/05/2006
16/04/2006 a 30/04/2006
01/04/2006 a 15/04/2006
16/03/2006 a 31/03/2006
01/03/2006 a 15/03/2006
16/02/2006 a 28/02/2006
01/02/2006 a 15/02/2006
16/01/2006 a 31/01/2006
01/01/2006 a 15/01/2006
16/12/2005 a 31/12/2005
01/12/2005 a 15/12/2005
16/11/2005 a 30/11/2005
01/11/2005 a 15/11/2005
16/10/2005 a 31/10/2005
01/10/2005 a 15/10/2005
16/09/2005 a 30/09/2005
01/09/2005 a 15/09/2005
16/08/2005 a 31/08/2005
01/08/2005 a 15/08/2005
16/07/2005 a 31/07/2005
01/07/2005 a 15/07/2005
16/06/2005 a 30/06/2005
01/06/2005 a 15/06/2005
16/05/2005 a 31/05/2005
01/05/2005 a 15/05/2005
16/04/2005 a 30/04/2005
01/04/2005 a 15/04/2005
16/03/2005 a 31/03/2005
01/03/2005 a 15/03/2005
16/02/2005 a 28/02/2005
01/02/2005 a 15/02/2005
16/01/2005 a 31/01/2005
01/01/2005 a 15/01/2005
16/12/2004 a 31/12/2004
01/12/2004 a 15/12/2004
16/11/2004 a 30/11/2004
01/11/2004 a 15/11/2004
16/10/2004 a 31/10/2004
01/10/2004 a 15/10/2004
16/09/2004 a 30/09/2004
01/09/2004 a 15/09/2004
16/08/2004 a 31/08/2004
01/08/2004 a 15/08/2004
16/07/2004 a 31/07/2004
01/07/2004 a 15/07/2004
16/06/2004 a 30/06/2004
01/06/2004 a 15/06/2004
16/05/2004 a 31/05/2004


 

Blogs que visito:

   Follow You, Follow Me
   Allan Sieber
   A Boa Esposa Pensando Naquilo
   Blônicas
   Celtic Skull Products
   Guto Leite
   Lu Cordeiro
   MATUTO MODERNO
   Menina Apimentada
   Na Palma da Minha Mão
   Olívia
   Paulo Freire
   Poeira Zine
   Popload
   Ricardo Rayol
   Ricardo Vignini
   Sakana
   Sexo, Poesia e Bossas
   Sobre Todas as Coisas
   Tânia
   A Matéria do Sonho
   Sem Meias Palavras
   Lixão de Textos
   Tia Augusta
   Killing Travis
   Xico Sá
   Coisas e Coisas
   Mini Contos Perversos


Contador:

 

 

DIVULGUE

 

 

CONTATO

 

 

XML/RSS Feed
O que é isto?

Template by Hank